Qual a diferença entre seguro e proteção veicular? Descubra tudo sobre o assunto

Você sabe a diferença entre seguro e proteção veicular?

Se a resposta for não, você não está sozinho.

Muitas pessoas que buscam proteger seus veículos contra imprevistos confundem, ou até mesmo desconhecem os detalhes desses dois serviços fundamentais na vida de qualquer proprietário de automóvel.

Neste artigo, você descobrirá tudo o que precisa saber sobre as diferenças entre a proteção veicular e o seguro automotivo.

Além disso, vai saber qual é a melhor opção para você de acordo com suas necessidades.

Vamos lá!

O que é a proteção veicular?

A proteção veicular é uma alternativa ao seguro automotivo tradicional que tem se popularizado muito nos últimos anos por ser uma opção menos burocrática e mais econômica.

Com ela, você deixa seu veículo protegido em situações como roubo, furto, acidente, colisões e indenizações a terceiros, fenômenos da natureza, entre outros. Porém, essa cobertura não é garantida por uma seguradora, mas por uma associação ou cooperativa sem fins lucrativos.

A adesão à proteção veicular não implica na relação comercial típica de empresa-cliente, mas sim uma associação, onde todos os membros possuem os mesmos direitos.

Para proteger o seu veículo com uma proteção veicular, você paga uma taxa mensal para a associação que escolher. Essa taxa é muitas vezes até 40% mais barata que um seguro, tendo em vista que essas associações e cooperativas são organizações sem fins lucrativos.

Por esse motivo, a proteção veicular tem se mostrado uma opção cada vez mais atraente para quem busca segurança para o seu veículo de forma prática e econômica.

Se quiser saber mais detalhes, leia esse artigo sobre o que é proteção veicular.

O que é o seguro automotivo?

O seguro automotivo é a opção mais conhecida entre os donos de automóveis.

Nele, um contrato é firmado entre o proprietário do veículo e uma seguradora, que oferece uma cobertura financeira para diferentes tipos de incidentes que possam acontecer com o veículo.

Esses incidentes também incluem roubo, furto, colisões, entre outros. O nível de cobertura e as condições do seguro são estabelecidos na apólice, um documento que detalha os direitos e obrigações do segurado e da seguradora.

Para contratar um seguro, a seguradora faz uma avaliação do perfil do motorista e do veículo, que influencia diretamente no seu preço.

Fatores como idade, sexo, local de residência, histórico de condução, modelo e ano do veículo são levados em consideração na definição desse valor.

Por fazer essa análise mais rigorosa — e por ser uma organização com fins lucrativos — o seguro costuma ser significativamente mais caro que a proteção veicular.

Qual a diferença entre seguro e proteção veicular na prática?

Agora que você entende o conceito de cada um, aqui estão as principais diferenças entre o seguro e a proteção veicular.

Seguro x Proteção Veicular: Cobertura de Serviços

A proteção veicular se destaca pela cobertura mais abrangente e menos restritiva. Em geral, todos os membros da associação têm acesso aos mesmos benefícios, independente do perfil.

Além disso, a proteção veicular geralmente inclui assistência 24 horas, auxílio em caso de pane mecânica, ou elétrica e cobertura para terceiros.

Já as seguradoras, embora também ofereçam uma gama de serviços similar, costumam segmentá-los em diferentes pacotes, fazendo com que muitos benefícios sejam opcionais, aumentando assim o valor final do seguro que o cliente precisa pagar para deixar seu veículo protegido.

Seguro x Proteção Veicular: Contratação e Adesão

Quando falamos de contratação e adesão, tanto no seguro automotivo quanto na proteção veicular, estamos nos referindo ao processo inicial pelo qual um indivíduo adquire um serviço que irá proteger seu veículo em caso de eventualidades. No entanto, o modo como isso acontece em cada um dos casos possui diferenças significativas.

No seguro automotivo, a contratação inicia com a cotação do seguro, onde é feita uma análise do perfil do motorista e do veículo. Nesta fase, é calculado o prêmio do seguro — ou seja, o valor que o contratante deverá pagar para ter seu veículo segurado. Após a aprovação da proposta pela seguradora, o contratante passa a ser um cliente, possuindo direitos e deveres estabelecidos no contrato de seguro, formalizado por uma apólice.

Já na proteção veicular, o processo de adesão é simplificado. Não há análise de perfil ou consulta a órgãos de proteção ao crédito. O associado realiza o pagamento de uma taxa de adesão e uma contribuição mensal, ambos com valores definidos previamente e que são iguais para todos os associados que possuem veículos similares.

Seguro x Proteção Veicular: Apólice

A apólice é um termo que provavelmente você já ouviu se já lidou com seguros. É, basicamente, o contrato firmado entre a seguradora e o cliente, que detalha os termos do seguro, os sinistros cobertos, os valores de indenização e as responsabilidades de ambas as partes.

No seguro automotivo, a apólice é um documento individual, personalizado de acordo com o perfil do segurado e do veículo. As condições de cobertura, as franquias, o valor do prêmio, entre outros detalhes, são definidos neste documento.

Por exemplo, suponha que André possui um seguro para seu carro e sua apólice indica que ele tem cobertura para roubo, furto, incêndio, danos a terceiros e assistência 24 horas. Se o carro de André for roubado, ele pode entrar em contato com a seguradora e solicitar a indenização, que será paga conforme o valor definido na apólice.

Por outro lado, na proteção veicular, não existe uma apólice personalizada para cada associado. O que existe é um regulamento geral da associação, que estabelece as regras para a cobertura dos eventos e a forma como o fundo coletivo será utilizado.

Vamos tomar o exemplo de Ana, que é associada a uma cooperativa de proteção veicular. O carro de Ana foi danificado em uma enchente. Ela comunica o evento à associação e, após a verificação dos fatos, a associação utiliza o fundo coletivo para cobrir os danos do veículo de Ana, conforme estabelecido no regulamento.

É importante destacar que, tanto no caso do seguro como no da proteção veicular, o entendimento dos termos da apólice ou do regulamento é fundamental para saber exatamente quais são os direitos e obrigações do segurado ou do associado, evitando surpresas desagradáveis em caso de sinistro de veículo.

Seguro x Proteção Veicular: Análise de Risco e Perfil do Condutor

Na contratação de um seguro automotivo, uma das etapas mais importantes é a análise de risco e do perfil do condutor.

Essa análise consiste em um estudo detalhado que a seguradora realiza para determinar a probabilidade de um sinistro ocorrer, levando em conta fatores como idade, sexo, histórico de condução, local de residência e o tipo e uso do veículo.

Por exemplo, motoristas jovens, que estão começando a dirigir, geralmente têm prêmios de seguro mais altos porque, estatisticamente, representam um risco maior para a seguradora. O mesmo se aplica a veículos esportivos de alto desempenho, que podem ser mais propensos a acidentes ou roubos.

Por outro lado, na proteção veicular, não há distinção entre os associados com base em seu perfil.

Isso faz com que a proteção veicular seja uma opção particularmente atraente para motoristas que, por diferentes razões, poderiam ter um valor de seguro automotivo muito alto.

Seguro x Proteção Veicular: Consulta ao SPC e Serasa

Diferentemente do seguro automotivo, a proteção veicular se destaca por não realizar consultas ao SPC ou Serasa no momento da adesão. Isso significa que a análise de crédito do futuro associado não é levada em consideração.

Esse é um fator muito importante para as pessoas que possuem nome sujo ou alguma pendência financeira e encontram dificuldades para contratar um seguro automotivo tradicional, dado que muitas seguradoras consideram a situação financeira do interessado antes de aceitar a contratação ou até mesmo aumentam o valor para clientes que possuem dívidas no nome.

Neste sentido, a proteção veicular se mostra mais inclusiva e acessível, não restringindo a contratação de serviços de proteção ao veículo com base em situações financeiras passadas.

Dessa forma, mesmo que você tenha seu nome inscrito em órgãos de proteção ao crédito, ainda pode ter seu veículo protegido pela proteção veicular, sem que sua situação financeira influencie na adesão e no valor mensal a ser pago.

Esse é outro forte motivo pelo qual a proteção veicular costuma ser mais barata que o seguro automotivo.

Seguro x Proteção Veicular: Regulamentação

Outra diferença importante de proteção veicular para seguro é a regulamentação. Esse é um assunto que gera muita dúvida na cabeça dos consumidores sobre se a proteção veicular é confiável, se a proteção veicular é legal ou não, mas, geralmente isso acontece por falta de informação.

Para esclarecer, é simples: enquanto as seguradoras são reguladas e supervisionadas pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), as associações e cooperativas de proteção veicular são amparadas por leis diferentes.

As associações e cooperativas que oferecem proteção veicular estão amparadas pelo Código Civil Brasileiro e pela Constituição Federal. O artigo 5º, inciso XVII da Constituição Federal assegura o direito de criação de associações e a livre adesão a elas, enquanto o Código Civil em seu artigo 53, estabelece regras para o funcionamento dessas organizações.

Na prática, isso significa que, embora funcionem de maneira diferente das seguradoras tradicionais, as associações e cooperativas de proteção veicular têm respaldo legal para suas operações. Isso traz uma segurança legítima para você, usuário que opta por contratar a proteção veicular.

Embora a proteção veicular e o seguro auto sejam diferentes em muitos aspectos, ambos têm sua operação legalmente regulamentada, cada um segundo as normas e leis que lhe são aplicáveis.

Agora que você já sabe todas as diferenças, viu as vantagens e sabe que a proteção veicular vale a pena, está na hora de saber como escolher uma para proteger seu veículo.

Como escolher a proteção veicular ideal para seu veículo

Escolher a proteção veicular ideal para o seu automóvel envolve uma série de fatores que vão além do simples custo.

É importante entender que cada veículo e cada condutor têm necessidades e expectativas específicas. Para te ajudar nesta tarefa, apresentamos a seguir algumas dicas e instruções.

Avalie a reputação da associação ou cooperativa

O primeiro passo para escolher a proteção veicular ideal para o seu veículo é avaliar a reputação da associação ou cooperativa. Isso pode ser feito por meio de pesquisa na internet, consulta a órgãos de defesa do consumidor e conversa com outros associados.

Conheça a abrangência da proteção oferecida

Analise cuidadosamente quais são as coberturas oferecidas pela proteção veicular. Verifique se elas incluem, por exemplo, roubo, furto, colisão, incêndio, danos a terceiros, assistência 24 horas, entre outros.

Verifique o número de associados

O número de associados é um indicador importante na hora de escolher a proteção veicular ideal. Associações ou cooperativas com um maior número de associados tendem a ter um fundo coletivo mais robusto, o que pode oferecer maior segurança na hora de cobrir eventuais sinistros.

Além disso, um número maior de associados também pode sugerir que a associação ou cooperativa tem uma boa reputação e é capaz de atender eficientemente às demandas dos seus membros.

No entanto, é importante salientar que o número de associados não deve ser o único critério a ser considerado. A qualidade do atendimento, a transparência na gestão dos recursos e a agilidade no pagamento dos sinistros são fatores igualmente importantes. Portanto, busque um equilíbrio entre todos estes aspectos ao fazer a sua escolha.

Avalie o custo-benefício

Por fim, avalie o custo-benefício da proteção veicular. Compare o valor da contribuição mensal e os benefícios oferecidos com outras opções disponíveis no mercado.

Ao seguir essas dicas, você estará mais preparado para tomar uma decisão informada e escolher a proteção veicular que mais se adapta às suas necessidades e às características do seu veículo.

Faça uma cotação agora e proteja seu veículo por um preço até 40% mais barato que um seguro (e sem análise de perfil)

Agora que você já sabe como escolher a proteção veicular ideal para seu automóvel, está na hora de fazer uma cotação personalizada para o seu veículo.

Para mais informações sobre como proteger seu veículo por um preço até 40% mais barato que um seguro, sem análise no SPC ou Serasa e de forma desburocratizada, clique nesse link e faça uma cotação conosco.

Estamos ansiosos para te dar as boas-vindas como o próximo associado da Innove.

Garanta agora a cobertura da melhor proteção veicular e fique com a mente tranquila ao saber que seu veículo estará seguro 24h por dia em todo o país.

Conclusão

Nesse artigo você aprendeu tudo sobre qual a diferença entre seguro e proteção veicular.

Embora seguro automotivo e proteção veicular tenham o mesmo objetivo — proteger seu veículo — eles são bastante diferentes em termos de funcionamento, custos e benefícios.

A proteção veicular se destaca pelo preço, transparência e simplicidade, tornando-se uma alternativa cada vez mais popular ao seguro automotivo.

Afinal, quem não quer proteger seu bem de maneira eficaz e ainda economizar no processo?

Espero que tenha gostado do artigo e qualquer dúvida que tiver em relação à proteção veicular, entre em contato conosco por essa página e um de nossos consultores irá responder e lhe ajudar.

Quer saber mais? Confira esse artigo sobre proteção veicular ou seguro: o que é melhor?

CONHEÇA NOSSAS UNIDADES
INNOVE CLUBE DE BENEFÍCIOS / CNPJ: 26.563.543/0001-00
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram